Quando o Sobrepeso e Diabetes Estão de Mãos Dadas: Os Riscos à Sua Saúde

A relação entre diabetes e obesidade e seus danos ao ser humano são tomados neste momento como um dos maiores desafios da saúde pública no mundo. E você pode estar entre as pessoas deste grupo. Segundo Dennys Cintra, Rodrigo Pauli e Eduardo Ropelle – pesquisadores da Unicamp e que estarão presentes no I Congresso Nacional Online sobre Diabetes -, as células possuem uma capacidade de perceber sinais do ambiente interno do corpo, o que faz com o organismo se desenvolva e também dê respostas adequadas quanto à imunidade, por exemplo. E isso pode fazer a diferença para entender estas doenças, a obesidade e o diabetes.

A gordura, principalmente aquela localizada na região abdominal, representa uma barreira à ação da insulina, o que pode provocar o surgimento do diabetes. Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que da totalidade de casos de diabetes em adultos, cerca de 90% apresenta sobrepeso. São cerca de 400 milhões de pessoas com diabetes no mundo. A partir deste entendimento, quando um adulto ganha peso em forma de gordura, sua chance de desenvolver o diabetes tipo 2 aumenta. Outro dado alarmante é o número de pessoas com sobrepeso no mundo, que está próximo a 1/7 da população mundial. Segundo os pesquisadores, esses números podem indicar uma epidemia mundial.

Uma das características de uma pessoa que desenvolve diabetes é apresentar um quadro inflamatório, mas um tipo de inflamação diferente daquelas que se costuma observar. É uma inflamação sutil e silenciosa, ligada à resistência à insulina e que leva a pessoa ao quadro característico do diabetes. Segundo os pesquisadores que estarão presentes no I Conadiabetes 2018, a ingestão de gordura de origem animal levam à obesidade e à inflamação em baixo grau.

Segundo os pesquisadores, a prática de exercícios físicos adequados e orientados por um profissional habilitado, junto ao consumo de alimentos específicos que possam reduzir a fome e aumentar o gasto energético, em quantidades adequadas e sem excesso, podem levar à redução de peso e a impedir a evolução para o quadro do diabetes.

O envelhecimento também aumenta as chances de uma pessoa tornar-se diabética, pois ao diminuir naturalmente seu ritmo de atividades, aumenta seu potencial para desenvolver o sobrepeso e a consequente resistência à insulina, que passa a ser liberada em maior quantidade no organismo para compensar essa resistência. O resultado é o pâncreas estressado, que pode levar à falência das células responsáveis pela fabricação da insulina, tendo como consequência o surgimento do diabetes.

As medidas para impedir que a obesidade e o diabetes estejam na vida das pessoas se constituem em uma conduta simples e ao alcance de todos, como apontam Cintra, Pauli e Ropelle. Os pesquisadores recomendam alimentação saudável, consumindo mais vegetais e menos gordura, e a adoção de um estilo de vida fisicamente ativo.

1 comentário


  1. Tenho tido boa resposta em pacientes idosos com diabetes mellitus , quando eles aceitam ao tratamento adequado com alimentação em conjunto com o acampamento do médico, fisioterapeuta. Tem paciente que conseguimos controlar a diabetes apenas com a alimentação,isso ocorre quando o paciente chega com um quadro de obesidade e consegue perder peso . Esse paciente começa a demonstração de hábitos saudáveis tendo mais vontade de viver!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *